Templates da Lua

a Remetente
Sabe o Grilo Falante, de Pinóquio? Talvez eu só esteja em busca da minha humanidade, e Hans seja a minha consciência gritando alto. É sempre mais fácil escrever para alguém e se você supor que a pessoa te conhece a tal ponto de compreender suas maiores loucuras e seus piores pensamentos... As palavras correm soltas. Você deveria tentar qualquer dia desses.


Caixa Postal

carollis.tumblr twitter.com/carolliiiiina .facebook.com/carolina.cds

Correspondências

segunda-feira, 27 de maio de 2013

sobre assuntos que continuam vindo;



Hans. Ah, Hans. 

A vida é muito estranha, você sabe... Eu sempre achei que jamais iria superá-lo. E então eu superei, do nada – ou de muito, não sei te dizer. Mas perdi tantas outras coisas no processo, sabe? Estive pensando nisso... Lembra da empolgação? Do curso fora, dos concursos quilômetros de distância? Acabou. Eu gosto de repetir o título daquele texto que te mandei certa vez, em alto e bom som: O amor morreu. E fico repetindo, repetindo...
O AMOR MORREU. Até entender que não foi só o amor que morreu. Outras coisas se perderam no caminho, foram junto com ele. 


E parte de mim, de certa forma, tão horrivelmente clichê. Aquela empolgação... ambição... Por que se foi, também? Me lembro da outra vez que aconteceu... Outro caso com bem menos danos, lembra? Também me fazia ir de ré, querendo ficar e ficar, apesar de eu ainda continuar indo. Com ele não... Sempre quis seguir adiante, ir mais longe. 


Acontece que isso também morreu. 

É a única explicação que encontrei – e eu gosto de passar momentos tortuosos as procurando, você bem sabe. Olhei para trás me perguntando quando foi que eu havia desistido de Belo Horizonte, Brasília, São Paulo, qualquer lugar que antes me faria brilhar os olhos... E só consegui pensar em um tempo, entre agosto de 2011 e início de 2012. O que ocorreu ali? O amor morreu, Hans.


E o que fazer agora? Sei que eu deveria continuar indo, ou pelo menos querendo algo. Não pode ser saudável você estar completamente satisfeita com sua vida aos vinte e quatro anos. E te garanto que ela deve ser considerada meio ‘loser’ para um tanto. Não que eu me importe. E é aí que está todo o problema, Hans: Eu não me importo. 


Conte para mim quanto tempo durará esse luto,
Porque o amor morreu, Hans.
Mas eu supostamente não.
C.G.


segunda-feira, 13 de maio de 2013

sobre encontrar respostas em interpretações astrológicas;



Hans, você lembra da minha fase ‘astrologia’ em 2010? Guardei tanta informação sobre meu mapa astral – de tantas fontes diferentes – que daria um manual Carolina da Silva, certeza. Mas um tópico que parece nunca ter sido o suficiente é o dos nodos lunares. Difícil encontrar algo que fazia sentido e quando encontrava, começava com “esses nossos irmãos que vem para a re-torta-Terra viver a alquimia que o Nodo Lunar Norte no signo de Peixes oferece, são no mínimo, uns grandes corajosos...”  e... nada animador, right?



Mas mesmo deixando a astrologia um pouco de lado, o interesse pela interpretação dos meus nodos lunares sempre esteve presente nesses últimos anos... E hoje – finally! – encontrei interpretações ótimas sobre eles! Yey! O que me leva a acreditar que tudo acontece na hora certa, e eu só devia entender – ou estou pronta – agora. (Ou simplesmente a pessoa responsável por essa interpretação publicou a pouco tempo, e não tinha como achar algo que não existia antes. Cada um vê de uma forma, tsc.)



Então vou deixar registrado o que encontrei aqui, e depois – ou durante - farei uma análise sobre Vida X Nodos, destacando em negrito o que faz sentido ou comentando sobre. E quem sabe não posso traçar um plano B, e chegar logo ... lá? Não tão fácil assim, Carolina.



Pra começar vou deixar registrado aqui, para seu conhecimento, que tenho o Nodo Norte em Peixes, na casa IV e o Nodo Sul em Virgem, na casa X. Só com esses dados, dá pra entender o seguinte – não boceje, Hans! – Peixes é o signo da fé, do inconsciente, da entrega. A casa IV é da família, o lar. Virgem é o signo da responsabilidade, do tudo-no-seu-devido-lugar, a organização e... T.O.C. – HAHAHA. A casa X é a casa do SU-CES-SO, profissão... É na casa X que se encontra a Roda da Fortuna, então...



Bem, uma coisa ou outra talvez esteja com uma interpretação meio torta, mas já deu pra pegar o básico da coisa. Agora vamos à interpretação do Astrothon.com :)

Nodo norte na quarta casa / Nodo sul na décima casa 
A pessoa com este eixo nodal, ainda que anele construir uma família e se dedicar a seu mundo interior, poderá na primeira metade da sua vida se dedicar a desenvolver sua vida profissional e alcançar status e reconhecimento público, recuando ao passado onde pode ter alcançado reconhecimento e sucesso. No entanto sua necessidade emocional de família e mundo interior podem sabotar sua dedicação ao trabalho pois nesta vida o que realmente o movimenta é se encontrar emocionalmente e constituir família. Mas como não tem experiência neste setor, passará por provações diversas dificultando que consiga estabelecer a família ideal que anela. Em compensação, recua em busca de reconhecimento através do trabalho, mas como sua energia está voltada para a família, pode não conseguir investir na profissão tudo o que requer segundo suas expectativas. Assim não faz nem uma coisa nem a outra, até um dia aceitar que o mais importante nesta vida é sua cura emocional. 


A pessoa também pode canalizar este anelo de casa IV pela necessidade de pertencer a um grupo, a uma tribo com identidade que o acolha como membro especial, ainda que ele tenha dificuldade de se relacionar com seus membros e cumprir seus compromissos, adotando uma situação ambígua ou diferenciada, especialmente por não ter tempo, energia, experiência para dar conta das exigências de uma convivência em família e em grupo. Ela anela a família e o grupo a que pertence, mas na real não consegue estabelecer relacionamentos satisfatórios por inexperiência. A atitude adequada para esta situação seria a pessoa se dispor a aprender a conviver, escutar, dialogar com o diferente, mas acostumada a relacionamentos burocráticos e práticos sempre violentados pelo ritmo do trabalho, pode não resistir e quando está chegando perto, foge e se distancia. 



A pessoa pode se levar pela crença de que só conseguirá seguridade na sua vida, se garantir sua realização profissional, onde deverá conquistar poder, segurança e comando. Pode levar nesta ilusão a primeira metade da sua vida, (e já estou nela, right?) sem encontrar tempo e ocasião para cultivar sua vida emocional, família e relacionamentos afetivos. Sacrifica sua vida emocional, afetiva e familiar em função da segurança que sente na realização profissional. (Triste verdade.)

Ainda que a pessoa não encontre tempo e ocasião para construir sua família e cultivar seu mundo emocional, sente que um dia conseguirá, pois anela profundamente por isso, mas sempre as exigências dos compromissos profissionais escolhidos o impedem de viver seu sonho e as pessoas envolvidas sofrem e podem chegar a desistir. Ao mesmo tempo como sua meta e paixão está na familia e seu mundo pessoal, não consegue levar a frente como poderia o que faz profissionalmente, tendendo a burocracia, repetição de modelos seguros, mas sem brilho e ousadia, gerando insatisfação com o tempo. 

A sua saída é a cura emocional e a disposição de assumir compromissos conscientes com sua vida intima, pessoal, familiar e as pessoas envolvidas até conquistar relacionamentos saudáveis e bem cultivados. Só assim poderá rever também sua relação com a vida pública e o trabalho de forma criativa e apaixonada, e conquistar a realização e brilho que tanto almeja. 


Nodo Norte na quarta casa / Nódulo Sul na décima casa 
Segundo Martin Shulman no livro "Os Nodulos Lunares" Editora Ágora.
"Este indivíduo precisa aprender a superar o sentimento cármico de que é o centro vital de todas as situações a sua volta. - colocou o dedo BEM NA FERIDA! - Ele chega nesta vida atual com memórias subconscientes de um senso de dignidade do passado que o leva a acreditar que pelo menos algumas áreas da experiência de vida estarão aquém dele.



OK, pausa. Esse simples parágrafo reflete bem sobre a arrogância que comentei com você um dia desses, lembra? Eu sou terrivelmente arrogante, nesse sentido, se achando 'superior' aos outros. Posso culpar as memórias subconscientes então?!

Suas encarnações passadas o colocaram na posição de ser capitão de seu próprio navio; senão, comandante de outros. Como resultado, ele está acostumado a assumir uma posição autoritária, sempre que a fraqueza de outros provoque sua necessidade poderosa de assumir o comando. 

Ele gosta do papel de protetor e vai a extremos para preencher sua vida com aqueles cujas fraquezas os coloquem sob seu domínio; fazendo isto ele está constantemente testando seu próprio poder de se erguer. 

Meu Deus, sou uma pessoa terrível!

Esta é uma posição solitária, pois aqui o indivíduo está muito envolvido com sua missão auto-imposta, nunca permitindo que outros vejam seu verdadeiro ser interior. O que ele mostra é uma fachada do papel que se sente obrigado a fazer. 

Na vida atual ele passa por experiências que o ensinam como sair do seu arranha-céu e assegurar-se de suas fundações. É na área de seus mais íntimos relacionamentos, dentro de sua própria família, que o palco é montado para sua batalha perpétua de vida na tentativa de ganhar controle de suas próprias raízes. 

Muitos com estes Nódulos têm pais extraordinariamente exigentes cujas expectativas os encorajam a acreditar que estão verdadeiramente destinados a alcançar a posição de se sentarem no topo do mundo. Como resultado, estão descontentes com qualquer situação em que se encontrem, pois geralmente não correspondem ao que sentem que foram destinados. 

A lição cármica aqui é que "mais vale um pássaro na mão que dois voando". O individuo precisa superar sua presteza em abandonar o que tem pela possibilidade de conseguir o que não tem. É tão relutante em se ver em uma posição secundária que, quando circunstâncias o forçam a fazer isto, ele pode, em casos extremos, até pensar em grandes sacrifícios pessoais até alcançar o que quer, pois acredita firmemente que sem alcançar algum grande destino a vida é completamente sem valor. 

Esta encarnação o dirige através da experiência de enfrentar o conflito entre uma carreira para si e as exigências de sua família. Ele precisa amadurecer, pois com toda a sua força, poder e dignidade projetadas, ele é quase um inválido quando precisa solucionar seus próprios problemas emocionais. Ele precisa examinar suas raízes e, depois de tirar sua cabeça das nuvens de seu passado, construir uma base prática para seu futuro. 

Finalmente ele aprende que organizando a vida dos outros está simplesmente se distraindo de pôr sua própria vida em ordem. O relacionamento estabelecido com os pais, desde cedo na vida, é mais importante neste nodo do que em qualquer outra posição do zodíaco. Aqui o indivíduo gastará muito mais energia de vida tentando ser totalmente livre e independente de seus pais, embora sempre consciente de quanto precisa deles. Contudo, os padrões de reação à vida continuam a mostrar um claro desafio aos pais, mascarando uma forte necessidade do seu amor. 

Esta alma está num momento cármico onde ele se sente depreciado por todos os seus esforços. O resíduo de encarnações passadas está baseado na realização, à procura de reconhecimento e apreço. Agora a realização é sua própria recompensa. A alma precisa parar de tentar ganhar audiência por suas ações, percebendo que a audiência estará sempre lá, se suas ações forem suficientemente grandiosas. O indivíduo tende a perder-se que ele precisa, literalmente, transformar sua quarta casa em um novo nascimento de atitudes emocionais, aprendendo a lição de que quando um homem fica na ponta dos pés ele está instável. 

Sua vida é como uma bela orquídea: uma esplêndida visão para se contemplar, quando crescida e alimentada sob o mais delicado controle de condições ambientais. Mas, uma vez que a orquídea estiver pronta para exibição, será cortada de suas raízes e, seguramente, murchará e certamente morrerá após algum tempo. Este indivíduo se deparará com a escolha entre ser uma orquídea em um jardim ou sacrificar sua própria felicidade para ser a mais bela flor na lapela de alguém. Tão logo ele supere sua necessidade de vida passada de exibição, poderá começar a crescer para a maturidade que está desesperadamente procurando. 

O signo que contém o nodo sul indica os caminhos pelos quais ele ainda super enfatiza sua importância. O signo que contém o nodo norte mostra como ele pode crescer para tornar-se uma substância tão plena emocionalmente que não mais terá que identificar sua felicidade com a memória de auto-estima de sua alma em vidas passadas."



 Nodo norte em Peixes / Nodo sul em Virgem
A pessoa no seu interior tem um bichinho que a leva a querer estar sempre arrumando, aprimorando, corrigindo erros e preenchendo faltas. - T.O.C.!!!!!!!!!! - No entanto, o nodo norte em Peixes a convida a amar, aceitar a imperfeição como perfeição em movimento, transformação. 

Ela pode também sentir uma necessidade compulsiva de ordem e limpeza. Nesta vida ela deverá aprender a identificar a ordem do caos e a beleza das aparentes sujeiras. O norte, a convida a ser receptiva a complexidade infinita de tudo o que existe, além de todas as ordens que possa imaginar a racionalidade humana. O difícil do signo de Peixes é o desafio do amor incondicional, é a coragem de aquietar as necessidades egoístas pessoais, para curtir o amor que a todos une.


 Nodo Norte em Peixes / Nodo Sul em Virgem
por Martin Shulman no livro "Os Nodulos Lunares" Editora Ágora.
"Esta é a posição nodal mais difícil para se lidar no campo da consciência. Aqui, como resultado de muitas vidas, o indivíduo começa a perceber sua própria rigidez. Ele está consciente de seus esquemas e quanto estes o magoam; ainda assim, acha difícil deixá-los. Em vidas anteriores ele viveu na consciência de um universo limitado, onde tudo estava bem-estruturado. Agora ele é confrontado com a compreensão de que a verdade se estende além do que seus sentidos finitos podem medir ou mesmo perceber. 

Ele é inevitavelmente confrontado com situações, circunstâncias e eventos que o forçam a renunciar a seu apego ao plano físico. Contudo, ele ainda tenta viver como o salmão - nadando contra a correnteza, não se importando com a direção das forças da natureza. 

Ele ainda busca ordem. De fato, sua necessidade de organização rígida é tão forte que desenvolve problemas médicos no centro do corpo por personalizar uma rigidez que aumenta a tensão nos órgãos internos. Constantemente ele suprime os desejos para fazer o que lhe parece apropriado, pois gostaria de manter uma imagem de respeitabilidade. 

SiM! Essa 'imagem' precisa ser mantida, e por outro lado, o pensamento 'não ligo para o que os outros pensam' também. É complicado...
Em encarnações passadas, construiu sua compreensão com base nos fatos, e não de ouvir dizer. Agora, ele aceita somente o que vem da "mais alta autoridade". Ele busca formas de livrar-se da irritabilidade nervosa que sempre o domina e, ainda assim, impõe condições para a cura. 

Ele precisa aprender como mergulhar nas águas da Consciência Cósmica e neste batismo de pensamento pode verdadeiramente experimentar um novo nascimento. Antes que possa fazer isto, entretanto, precisa primeiro superar seu medo cármico de viver em um mundo contaminado. Ele chega a esta vida acreditando que o mundo é repleto de perigos e, portanto, questiona constantemente as credenciais das pessoas e condições que pretendem adentrar sua vida. Todas as coisas estranhas ao ser representam ameaça de doença e é por causa deste pensamento que, de tempos em tempos, a doença realmente acontece. 

Para muitos com estes Nodos há um forte resíduo de problemas sexuais deixados de encarnações passadas. A privação de experiências sexuais ou a forte determinação de evitar mágoas emocionais através destas, leva-os, por isso, a procurar uma melhor compreensão na vida atual. Alguns são puritanos confirmados, enquanto outros são capazes de ser fisicamente receptivos e emocionalmente frios ao mesmo tempo. 

A mente é tão analítica que a vida pode facilmente se transformar na manipulação de um jogo de xadrez. Este indivíduo tem um olho aguçado para detalhes e nunca despreza o óbvio. Ele é um perito em resolver quebra-cabeças, disposto a passar muitas horas tediosamente tateando pela resposta, mas pode ficar tão envolvido com aquilo que está fazendo que frequentemente perde a perspectiva. Sua tendência discriminativa de vidas passadas freqüentemente leva-o agora, a separar o que deve ser deixado junto. Assim, apesar de ser capaz de uma grande clareza de pensamento, não experimenta uma completa paz de espírito. 

Através do Nodo Norte em Peixes ele precisa aprender a Fé. Quando parar de separar o mundo em pequenos compartimentos ordenados, alcançará seu primeiro vislumbre da Consciência Universal. Finalmente, ele alcançará a compreensão de que tudo é um e um é tudo. Antes disto acontecer, precisa aprender como parar de ver a si mesmo como separado do resto do mundo. Ele passará por experiências que o forçarão a tornar-se mais compassivo. Quando começa a ver seus planos muito bem-traçados dissolvendo-se em nada, ele começa a enxergar os outros numa luz diferente. Finalmente, ele simbolicamente experimenta a dor de todo o universo, a fim de fortalecer seu Amor Divino, a ponto de se recusar totalmente a julgar os outros. 

Ele progride muito, familiarizando-se com o caminho espiritual da vida. Seu crescimento estende-se tão longe quanto seus braços podem alcançar. Enquanto o braço do passado ainda se agarra a suas restrições auto-impostas, o braço de seu futuro está buscando uma alternativa superior. Somente seu fracasso em se abandonar completamente é que o impede de atingir a transição perfeita para o estado pleno da mente Superior. Ainda assim, alcança o ponto em que ocasionalmente chega a vê-lo. 

De tempos em tempos sua notável intuição revela a misteriosa essência da vida para ele, embora as lembranças de encarnações passadas de sua praticidade virginiana motivem dúvidas a cada ponto. E assim, a meio caminho entre um mundo e outro, estes Nodos mutáveis estão em constante estado de mudança. Chegando ao seu destino, mas inseguro quanto a isto, ele continua voltando atrás, para começar novamente sua viagem, cada vez dá mais um passo em direção ao infinito, onde finalmente destruirá os grilhões de seu passado rigidamente formado, e renascerá de novo como um puro espírito. A posição da casa do Nodo Sul indica a área na vida ainda muito rigidamente envolvida em uma idéia pessoalmente superestruturada. A posição da casa do Nodo Norte mostra como a alma pode renunciar a seu apego a toda e rígida definição de forma e estrutura, a fim de que possa ser livre para nadar no "Oceano de Deus".

Ps.: Post originalmente feito em 06/02/2013

sobre não iludir ninguém;

Ah, Hans. Como começar a falar de algo, que já está finalizado por aqui há um certo tempo? Lembra da insistência em continuar falando sobre? E sobre as voltas, quando Mercúrio se encontra retrógrado? Mais ainda, lembra do horóscopo de fevereiro, dizendo que Saturno traria de volta o que ainda faltava ser curado?

Apenas uma pessoa poderia voltar, e confesso que não entendi o processo de cura: Já não estava curado? Bom. Estava. Está. Depois cheguei a conclusão - com uma ajudinha - de que talvez não estivesse curado por todos os lados. 

Você, melhor que ninguém, sabe que não dá pra forçar a cura à ninguém. Você pode repetir centenas de vezes, mas a pessoa só vai entender quando ela vivenciar aquilo até se esgotar. Ainda assim, não posso deixar a pessoa voltando "para mim", quando não a quero mais dessa forma.

Irônico, não? Ah, quão irônico é.
Talvez eu tenha criado algumas feridas, mas não podia deixar continuar dessa forma... Sei lá Hans, no final das contas sei que o tempo vai trazer as respostas... Pra você, pra ele, pra mim. 



Toda positividade eu desejo à você,
C.G.


Ps.: Post originalmente feito em 06/03/13.
Ps².: Não faço a mínima ideia do porquê não tê-lo publicado.

sobre saber diminuir as expectativas;



Abril passou. Maio está praticamente na metade... Coisas aconteceram, Hans. Talvez não grandes coisas, mas... aconteceram. Gosto disso, sabe? Comprei um carro, e isso fez toda a diferença, não pelo carro em si, mas pela compreensão das expectativas. Lembra que no início do ano eu queria um 0km? Depois fui caindo na real e já desejando um semi-novo... E a realidade foi se abrindo cada vez mais e, bem... O meu 94 tá ótimo, HAHAHAHAHA Sério, Hans... Baixar expectativas, lembra? Li algo sobre isso... Que as pessoas querem algo e ficam frustradas quando o Universo não coopera, mas elas querem alto demais, pular do primeiro para o décimo andar. Esquecem que precisam ir degrau por degrau de acordo com a realidade. Então aprendi essa lição: subi o primeiro degrau; Talvez em 2016 eu consiga o meu tão sonhado novo uno, (mas sem ser 0km! Não vale a pena mesmo.)

Fora isso, encaminhei a CNH, e meio que aprendi a dirigir... Pelo menos tenho uma noção melhor do que antes, que era nula. As coisas estão acontecendo. Devagar, devagar... Mas acontecendo. Tenho outras coisas para contar, mas agora não é hora. E nem é bem para contar, é para discutir, sabe? Aquela velha sensação de que estou fazendo tudo errado, mas gostando do caminho que estou seguindo. Sou eu, você sabe.

Qualquer dia apareço dirigindo na sua casa.
C.G.